A arte do trabalho assíncrono

Sempre ouvi amigos que entendem muito sobre trabalho remoto como o Cali (Renato Caliari) dizerem que é fundamental priorizar o trabalho assíncrono em relação ao trabalho síncrono.

Se você acha que trabalhar remotamente significa pular de uma chamada pra outra o dia todo, as chances de você ser produtivo diminuem drasticamente.

A verdade é que fazemos muitas reuniões sem saber exatamente pra quê. No online, não é diferente.

Nas últimas semanas, resolvi testar na prática essa história de priorizar o assíncrono.

Eu e o grupo de tutores do Masters of Learning decidimos escrever um livro. Quantas reuniões é preciso para um livro coletivo sair?

Como eu estou liderando esse processo, escrevi um documento de 4 páginas para explicar aos tutores minha ideia sobre como poderíamos trabalhar juntos.

Pedi a todos para lerem e me contarem se tinham alguma objeção. O próximo passo é propor um cronograma de escrita.

Desde que adotei essa estratégia, fizemos um total de 0 reuniões. E confesso que não senti muita falta.

Em vez de gastar energia tentando conciliar várias agendas, é mais inteligente usar essa energia para avançar no trabalho de fato.

E você, como tem feito para priorizar o trabalho assíncrono? Faz sentido pra você essa ideia?

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com