Aceitando a castração

Dos inúmeros espermatozoides que poderiam se infiltrar no óvulo, somente um o penetra. Cada espermatozoide e cada óvulo tem uma carga genética única, ou seja, cada combinação entre um óvulo e um espermatozoide resultaria em um indivíduo distinto. Para que haja uma nova vida, milhões de potenciais vidas são descartadas. Que tristeza, tanta riqueza desperdiçada para que eu e você pudéssemos vir ao mundo!

Existem tantas possibilidades incríveis na vida que é comum querermos experimentar todas elas. São tantos lugares, projetos, tantas causas, pessoas… O problema é que “gestar” algo que realmente vale a pena leva tempo e é um processo fisiologicamente demandante. O corpo não dá conta de parir muita coisa de uma vez. Às vezes a gente vê trigêmeos na televisão, mas nunca vi pessoalmente. As pessoas que costumamos admirar gestaram durante anos a vida que escolheram para si.

Ficar enrolando para fazer escolhas pode te fazer cair no dilema do picolé. Você pode ficar cortejando vários sabores diferentes durante horas, mas o que ocorre é: picolés derretem. Não adianta, é da natureza picoleística, derreter e se transformar em algum líquido doce sem graça nenhuma.

A psicanálise fala de “aceitar a castração”. Aceitar que não vamos dar conta de fazer tudo que queremos. E é melhor que seja assim.

Aceita. Não demore muito para decidir, porque senão vai derreter.

E mãos à obra, porque gestar dá trabalho. Mas é muito recompensador.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com