As partes do aprendizado que eu mais odeio

Eu odeio que a gente aprende a ignorar nossas utopias, desejos e sonhos (e vive os anos como se muitos deles nunca tivessem existido).

Eu odeio o o estado de torpor que aprendemos a tolerar em troca de seguir graciosamente as convenções sociais.

Eu odeio que a gente aprende a se importar menos com as nossas necessidades.

Eu odeio que a gente aprende a priorizar os outros mesmo quando estamos precisando de cuidado — e ainda achamos isso bonito (mas só até antes do ataque de pânico ou do burnout).

Eu odeio que tenhamos aprendido a praticar a falsidade conosco mesmos.

Eu odeio que a gente seja mestre em ignorar nossos próprios sentimentos.

Eu odeio perceber que muitos dos contextos que aprendemos a permanecer estejam nos deixando esterilizados, sem vida.

Eu odeio ver o tanto de gente que aprendeu a levar uma vida sem tesão, sem brilho, sem coragem.

No processo de se tornar adulto, a gente aprendeu, infelizmente, a se adulterar.

Eu odeio isso.

Obs.: o jogo de palavras entre “adulto” e “adulterar” eu aprendi com o Felipe Anghinoni.

Baixe os meus 9 livros gratuitos, assista na íntegra o documentário AUTODIREÇÃO — A Revolução no Aprendizado e saiba mais sobre as minhas palestras para empresas em www.alexbretas.com.

--

--

--

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Alex Bretas

Alex Bretas

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

More from Medium

My undergrad project explained: Mahler 6 Andante Moderato (WIP)

The future of IA, given machine learning

The misconceptions of Mahler 4

Anti-corruption classes should make it to Uganda’s education curriculum.