Como a aprendizagem autodirigida ajudou a criar o heavy metal

Uma das facetas que menos revelo aqui é o meu gosto musical.

Quem me conhece sabe que sou apaixonado por música e que, desde pequeno, aprendi a ouvir diferentes estilos de rock com meus pais.

Uma das bandas que fizeram história nesse gênero é o Black Sabbath, que criou o estilo que hoje conhecemos como heavy metal.

O que pouca gente sabe é que a história do guitarrista dessa banda, Tony Iommi, é uma história que exala aprendizagem autodirigida por todos os poros.

Iommi trabalhou em fábricas antes de se dedicar inteiramente à música e, em seu último dia de trabalho antes de se lançar como músico, sofreu um acidente que cortou várias partes de seus dedos.

Frustrado, ele achou que nunca conseguiria tocar guitarra de novo.

Foi então que o seu gerente na época lhe presenteou com um disco de um outro guitarrista que também havia sofrido um acidente na mão. Isso lhe ajudou a ter esperança e motivação.

A partir do acidente que poderia ter suplantado sua carreira musical, Tony Iommi inventou um novo jeito de tocar. Criou próteses para seus dedos utilizando plástico e o tecido de uma velha jaqueta de couro.

Não foi fácil. Ele teve basicamente que reaprender a tocar, adaptando seu estilo e suportando dores enormes no início.

O som pesado e característico do Black Sabbath tem muito a ver com o acidente — e com a inventividade e persistência — de Iommi.

Da próxima vez que a vida ameaçar seus sonhos, não há nada como um percurso de aprendizagem autodirigida para “fazer dos limões uma limonada”.

Obs.: no vídeo abaixo, dá pra ver a história sendo contada pelo próprio Tony Iommi com legendas em português. Mesmo que você não goste de heavy metal, assista. Acima de tudo, é uma história profundamente humana.

Originally published at https://alexbretas.com.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com