De longe a gente idealiza, de perto a gente cristaliza

Se me sinto distante de algo ou alguém, com frequência minha mente idealiza.

Idealizar = romantizar, imaginar apenas as coisas boas, se desconectar da realidade, desumanizar.

Se me sinto próximo a algo ou alguém, com frequência minha mente cristaliza.

Cristalizar = petrificar julgamentos e interpretações, parar de prestar atenção, se tornar indiferente, automatizar.

Ambas as operações, idealizar e cristalizar, compartilham da mesma base:

“O momento em que achamos que sabemos algo é o momento em que perdemos a conexão” (David Shidoll)

Uma solução não óbvia? Brincar de elástico: distanciar e se aproximar, distanciar e se aproximar, distanciar e se aproximar.

A distância é cura para a proximidade tanto quanto a proximidade é cura para a distância.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com