Porque eu não gosto do termo “produção de conteúdo”

“Produzir” me passa a ideia de algo industrial, em massa, mecânico, padronizado.

“Conteúdo” parece tijolo, bloco, argamassa.

Quando penso em produção de conteúdo, partes da minha imaginação enxergam uma maquininha cuspindo produtos sem parar.

Por que não criação (ou construção) de conhecimento? Compartilhamento de descobertas ou aprendizados? Aprender em voz alta, semear reflexões, provocar espantos?

Ainda que as rotinas de sistematização e compartilhamento de conhecimento sejam hábitos importantes pra mim, isso não faz de mim uma máquina.

Pelo contrário, só me tornam um ser humano mais translúcido.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com