Quem vence a corrida: o coelho ou a tartaruga?

Ao que tudo indica, o vídeo acima é uma corrida real entre um coelho e uma tartaruga.

Assista ao vídeo — dura 40 segundos — e, só depois de se emocionar com a adrenalina da disputa, volte aqui.

Assim como na clássica fábula, a tartaruga segue de forma lenta e contínua, passinho por passinho, sem se preocupar com a velocidade e a errância do coelho.

O coelho faz uma pausa, meio desorientado, e chega a dar alguns passos pra trás na pista.

Sempre fui tartaruga, e meu caminhar vagaroso por muito tempo foi motivo de vergonha e autojulgamento.

Em geral, eu não sou uma pessoa rápida. Mas minha teimosia — prefiro pensar em persistência — me ajuda a me comprometer de verdade quando eu quero algo.

Eu admiro a agilidade (e a fofura) dos coelhos. O ponto aqui não é escolher entre um e outro, e sim observar a nós mesmos e a quem nos cerca.

Use os recursos que você tem. E aprenda a valorizá-los em vez de se envergonhar.

Sobretudo, não se compare aos outros. (nesse ponto, a corrida nem é a imagem mais interessante. Seria mais legal um cenário em que coelho e tartaruga podem vencer juntos realizando tarefas que correspondam aos seus talentos, habilidades e interesses)

E você, é coelho ou tartaruga?

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com