Teorias da conspiração e aprendizagem

Recebi a pirâmide acima por meio da Marcelle Xavier em um grupo de Whatsapp que participo. Ela agrupa várias ideologias e teorias da conspiração em níveis de desconexão com a realidade e também de “periculosidade”.

Mas, antes de chamar os terraplanistas ou os negacionistas da crise climática de loucos e mentirosos, o que isso nos diz sobre a aprendizagem?

Aprender pressupõe estar aberto, curioso com o mundo e com o olhar do outro. E os conspiracionistas, em geral, se fecharam em grupos e visões cristalizadas sobre a realidade. Quando recebem qualquer informação diferente das suas crenças, encaram isso como um ameaça a si próprios.

Mas não são só essas pessoas que se apegam a visões fixas de mundo. Eu, você, todo mundo cai nesse lugar com alguma frequência. E isso bloqueia o aprendizado.

Manter uma mentalidade de aprendiz não é sobre “estar do lado certo” ou “saber a versão correta”. É sobre se colocar em movimento.

Isso quer dizer que, quando um terraplanista tentar te convencer de que a Terra é plana, você deve “aprender” com ele? Claro que não. Mas também não deve desqualificá-lo instantaneamente por acreditar nisso — até porque isso só vai fazer você e ele se fecharem ainda mais.

Como você lida com isso no seu dia-a-dia?

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com