Top Tools for Learning 2020 (continuação)

Ontem escrevi sobre a divulgação dos resultados de 2020 da pesquisa Top Tools for Learning 2020 da Jane Hart, focando na parte de Personal Learning.

Hoje, quero enfatizar a análise dela a respeito do que ela chama de Workplace Learning. Algumas perspectivas que ela traz nesse campo são:

  • Estamos, de certo modo, retornando ao básico (treinamentos ao vivo), mas no ambiente online. A pandemia pegou muitas empresas sem uma cultura de aprendizagem sólida e sem uma estratégia de aprendizado digital. Muitos treinamentos virtuais, somado a milhões de reuniões, geram a já famosa “zoom fatigue”
  • Plataformas como o Teams estão unificando trabalho e aprendizado e mesmo após a pandemia continuarão relevantes
  • Apps de colaboração como os whiteboards (Miro, Mural etc) e os de interação em tempo real (Mentimeter, Kahoot) estão em alta e se tornaram ferramentas importantes em treinamentos (talvez por não envolverem custos com materiais e porque contribuem para tornar os treinamentos mais interessantes)

A tendência central do ano segundo Jane Hart seria um deslocamento da criação de conteúdo para o treinamento ao vivo — online, no caso (from content development to live training).

Como fica o estímulo à autonomia na aprendizagem nesse contexto?

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com