Um vídeo de 3 minutos com a melhor resposta que já vi para a pergunta que mais me fazem

A pergunta que eu mais escuto nas organizações — e também em escolas e universidades, mas com palavras diferentes — é:

“Como engajar?”

Confesso que me sinto um pouco como os franceses em Paris ao serem abordados por turistas vindos de todos os lados.

(ok, talvez isso tenha sido um pouco arrogante, mas é só um jeito de expressar meu cansaço. Por favor, não me cancele hehe).

Longe de mim ter A Resposta Verdadeira sobre como criar engajamento. Eu acredito, no máximo, em verdades temporárias.

Mas tem um videozinho de 3 minutos com legendas em português que é bem potente para pensarmos sobre engajamento (mesmo se você já tiver assistido, “vale a pena ver de novo”):

ASSISTA AO VÍDEO PRECIOSO AQUI.

(Inclusive esse cara, o Derek Sivers, é alguém que vale a pena dar um Google)

É impressionante como as lições desse vídeo são simples, mas ao mesmo tempo tão negligenciadas por quem deseja criar um movimento, uma comunidade, algum tipo de mudança organizacional ou coletiva, enfim… engajar.

Compartilho abaixo 3 insights sobre engajamento relacionados ao vídeo, além de algumas anotações mais detalhadas (só pra quem quiser ir mais fundo, mesmo).

Me conta o que você descobriu também?

3 principais insights:

  1. Seja obcecado em mostrar, de maneira prática e clara, o que as pessoas que aderiram estão ganhando ao participarem do movimento. Conte essas histórias.
  2. Precisa ser divertido, senão não engaja (e sempre vai ter as pessoas que não irão aderir de jeito nenhum, não importa o quão divertido e relevante seja).

Anotações:

  • O primeiro seguidor é CRUCIAL. Demanda muita coragem para ser o primeiro a seguir. E ele mostra a todos os outros seguidores que vierem depois como fazer isso.
  • O líder precisa tratar seus primeiros seguidores como iguais e dar palco para eles brilharem. “É sempre sobre o movimento, não sobre você”.
  • “Novos seguidores imitam outros seguidores, e não o líder”. Por isso, as ações e os resultados dos seguidores devem ser evidenciados sempre e tanto quanto possível.
  • Em cursos, por exemplo, não adianta ficar só enaltecendo o que os criadores do curso são capazes de fazer. É preciso dar luz para os “cases” dos alunos.
  • Depois que você tem um pequeno grupo de seguidores cujas ações e resultados estão visíveis por tempo suficiente, aí o risco para novos seguidores entrarem fica menor. Nesse momento, novas pessoas entram e o movimento atinge o “ponto de virada”.
  • “Quanto mais seguidores entram, menor o risco”. Com o tempo, o risco começa a aumentar para aqueles que AINDA NÃO ADERIRAM, pois são eles que, agora, poderão ser julgados.
  • “A liderança [no sentido de ser o iniciador] é subestimada”. “A melhor maneira de criar um movimento, se você realmente se importa, é corajosamente se tornar um seguidor e mostrar aos outros como fazer isso”.
  • “Quando você encontrar um maluco solitário fazendo algo incrível, tenha a coragem de ser a primeira pessoa a se levantar e se juntar a ele”.

Publicado originalmente em www.alexbretas.com.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com