Você consegue não estar ali?

Começa assim: “eu quero que você lidere esse projeto”.

3 reuniões depois e você não deixou de estar em nenhuma. Não só pitacou em todas as ideias, como se irritou em vários momentos quando sua opinião era contra-argumentada.

De repente, no dia de lançamento do projeto, você vê a pessoa-que-você-gostaria-que-liderasse-o-projeto meio cabisbaixa.

Lá no fundo, você sabe por quê.

Mas dói olhar lá no fundo. Então, no próximo projeto, você diz: “eu quero que você lidere esse projeto”.

E o ciclo recomeça, exatamente igual.

Tem dias que a gente exercita a presença. E tem dias que a gente precisa exercitar a não presença, o vazio, o “dar espaço”, o “ma” dos japoneses, o desapegar-se, a alegria de deixar ir.

Para alguém aprender, se desenvolver, criar, em algum momento ela precisa assumir o controle. Quanto antes melhor.

Não fiquemos em seu caminho.

TEDx Speaker | Autor | Facilitador de comunidades de aprendizagem autodirigida — www.alexbretas.com